Esta frase que dá título ao post foi ouvida durante o velório de José Saramago.  

Ele é presença contínua na minha vida, nas minhas leituras, está sempre me revelando coisas nas entrelinhas dos seus livros que eu ainda não tinha percebido. Quando estou indeciso sobre o que ler, releio Saramago. Os dois textos abaixo são extratos de alguma de suas entrevistas.


DEUS E BÍBLIA
Por que eu teria de mudar [a concepção de Deus após a doença]? Porque supostamente me salvou a vida? Quem me salvou foram os médicos e a minha mulher. E De
us se esqueceu Das grandes catástrofes? Não quero ofender ninguém, mas Deus não existe. Salvo na cabeça das pessoas, onde está o diabo, o mal e o bem. Inventamos Deus porque tínhamos medo de morrer, acreditávamos que talvez houvesse uma segunda vida. Inventamos o inferno, o paraíso e o purgatório. Quando a igreja inventou o pecado, inventou um instrumento de controle, não tanto das almas, porque à igreja não importam as almas, mas dos corpos. O sonho da igreja sempre foi nos transformar em eunucos. A Bíblia foi escrita ao longo de 2.000 anos e não é um livro que se possa deixar nas mãos de um inocente. Só tem maus conselhos, assassinatos, incestos...

HUMANIDADE
A história da humanidade é um desastre contínuo. Nunca houve nada que se parecesse com um momento de paz. Se ainda fosse só a guerra, em que as pessoas se enfrentam ou são obrigadas a se enfrentar... Mas não é só isso. Esta raiva que no fundo há em mim, uma espécie de raiva às vezes incontida, é porque nós não merecemos a vida. Não a merecemos. Não se percebeu ainda que o instinto serve melhor aos animais do que a razão serve ao homem. O animal, para se alimentar, tem que matar o outro animal. Mas nós não, nós matamos por prazer, por gosto. Se fizermos um cálculo de quantos delinqüentes vivem no mundo, deve ser um número fabuloso. Vivemos na violência. Não usamos a razão para defender a vida; usamos a razão para destruí-la de todas as maneiras -
no plano privado e no plano público.

Sobre o Blog

Leia o Artigo Zero e conheça Marcos Fayad e a proposta do blog Pensar Não Dói.

Siga o Marcos Fayad

 

Arquivo de Posts

 

 


2011. Pensar Não Dói - Blog do ator e diretor Marcos Fayad. Reprodução permitida desde que citada a fonte.
contato@pensarnaodoi.com.br